TSE inocenta Lula em ação por chamar Bolsonaro de “genocida”
  • Compartilhe:

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) formou por maioria e decidiu absolver o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em uma ação do PL por falas do petista contra o ex-presidente Jair Bolsonaro. A informação é do Blog do Ancelmo Gois, do Globo. Em junho de 2022, o partido acionou o TSE acusando Lula de ter praticado propaganda eleitoral antecipada, realizando pedido […]

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) formou por maioria e decidiu absolver o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) em uma ação do PL por falas do petista contra o ex-presidente Jair Bolsonaro. A informação é do Blog do Ancelmo Gois, do Globo.

Em junho de 2022, o partido acionou o TSE acusando Lula de ter praticado propaganda eleitoral antecipada, realizando pedido explícito de voto e fazendo fortes críticas contra Bolsonaro antes do período eleitoral.

A ação ainda cita dois momentos em que Lula atacou a honra do ex-presidente. O primeiro caso teria ocorrido em um evento no Recife (PE), em 21 de julho de 2022, quando o petista disparou contra o Bolsonaro: “esse genocida não fez absolutamente nada”.

O segundo aconteceu em Campina Grande (PB), em 2 de agosto do mesmo ano. Na oportunidade, Lula voltou a disparar contra Bolsonaro e disse que “esse genocida que governa esse país não é recebido por ninguém”, que “estamos disputando contra o fascismo” e também “contra os milicianos”.

Entre as queixas dos liberais, uma destacou um possível ataque à honra de Bolsonaro, chamado de “genocida” por Lula. No voto do relator, o ministro Carlos Horbach, foi determinado que “inexiste ofensa” nas falas do petista.

Em seu voto, o relator do caso, o ministro Carlos Horbach, disse que “inexiste ofensa” nas falas do petista.