Haddad se reúne com Lula e anuncia corte de gastos de R$ 25,9 bi
  • Compartilhe:

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou, na noite desta quarta-feira (3/7), que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) autorizou um corte de R$ 25,9 bilhões em despesas obrigatórias. Lula ainda determinou o cumprimento do arcabouço fiscal. O corte, conforme anunciou o ministro, ocorrerá por meio de um “pente-fino” em benefícios sociais. “Isso […]

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou, na noite desta quarta-feira (3/7), que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) autorizou um corte de R$ 25,9 bilhões em despesas obrigatórias. Lula ainda determinou o cumprimento do arcabouço fiscal.

O corte, conforme anunciou o ministro, ocorrerá por meio de um “pente-fino” em benefícios sociais. “Isso foi feito com as equipe dos ministérios. Não é um número arbitrário, é o número que foi levantado, linha a linha, do orçamento daquilo que não se coaduna com o espírito dos programas sociais que foram criados”, destacou.

Embora o corte esteja programado para o orçamento de 2025, Haddad afirmou que as medidas podem ser antecipadas, a depender do relatório de despesas e receitas do governo que será apresentado neste mês.

O presidente autorizou levar à frente R$ 25,9 bilhões de despesas obrigatórias que vão ser cortadas depois que os ministérios afetados forem comunicados do limite estipulado para elaboração do orçamento 2025”, disse.

Haddad ainda frisou que há discussão com relação ao arcabouço fiscal e que o Executivo está comprometido com o cumprimento das leis complementares de finanças públicas. “O presidente determinou: ‘Cumpra-se o arcabouço fiscal’”, afirmou o ministro.